Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese.

Os trabalhos de Paulo Whitaker trazem uma contribuição singular para o cenário da arte brasileira, por meio de um processo de experimentação marcadamente dinâmico, desde os anos 1980. Na década seguinte, sua prática apresenta uma importante inflexão a partir de seu contato com a obra de Terry Winters (1949, Nova York, EUA), passando a incorporar, ao desenvolvimento pictórico, elementos presentes no pintor e gravador norte-americano como o acúmulo de decisões tomadas, mudanças de percurso e tentativas demarcadas na superfície da pintura.

Pintor e desenhista, Paulo Whitaker forma-se em Educação Artística na Universidade para o Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina – Udesc/SC, em 1984. Entre diversas exposições, participa da 25ª edição da Bienal Internacional de São Paulo, em 2002. Entre 1991 e 1992, é artista residente no Plug In, em Winnipeg, no Canadá, em E-Werk Freiburg na Alemanha e em 1999 no The Banff Centre for the Arts, também no Canadá. Neste mesmo ano participa da exposição Arte Contemporânea Brasileira sobre Papel no MAM, em São Paulo e em 2001 participa da 3ª BIENAL DO MERCOSUL em Porto Alegre. Já em 2007 participa da Biennale de Montreal, no Canadá.

Whitaker recebe, em 1993, o Prêmio Gunther de Pintura do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, em 1998 no VI Salão Nacional Victor e o Grande Prêmio no Museu de Arte de Santa Catarina. As obras de Paulo Whitaker estão em acervos de importantes instituições e museus como: Museu de Arte de Santa Catarina – MASC, Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM/SP, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, MAC/USP, Museu de Arte Contemporânea do Paraná – MAC/PR, Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Álvares Penteado – MAB/Faap, Pinacoteca do Estado de São Paulo, entre outros.